Que curvadora escolher

A curvadora, também chamada “máquina de curvar”, serve para curvar tubos, barras e perfis, a fim de produzir cantoneiras, perfis em T, perfis em U, etc. É utilizada principalmente em metalomecânica. Os rolos constituem a parte mais importante destas máquinas. Aplicam uma combinação de forças na peça, para se obter uma deformação perpendicular ao seu comprimento.

Curvadoras: ver produtos

  • Como escolher uma curvadora?

    Curvadora hidráulica da IMCAR

    Para escolher a curvadora mais adequada a uma dada aplicação, o primeiro fator a considerar é o tipo de peças que se pretende trabalhar. Poderá, então, optar por uma máquina de curvar tubos, barras ou perfis.

    Em seguida, é necessário ter em consideração as dimensões da secção a curvar, isto é, o diâmetro e a espessura dos tubos, ou, no caso das barras, a sua altura e largura. A partir destes elementos, poderá determinar as dimensões dos rolos, a distância entre eles e, por conseguinte, o tamanho da curvadora de que necessita.

    Terá, ainda, de levar em conta o raio mínimo de curvatura e o ângulo de curvatura que pretende obter. Em regra geral, o raio mínimo de curvatura de um tubo é de 2,5 vezes o seu diâmetro exterior e o raio mínimo de curvatura de uma barra é de 3 vezes a sua secção transversal. Quanto ao ângulo de curvatura, este é determinante para a escolha dos parâmetros da curvadora. Por exemplo, se optar por uma curvadora de rolos, será necessário efetuar várias operações de curvamento sucessivas para obter ângulos superiores a 90°.

    Por fim, há que considerar as características do material das peças de trabalho, como a sua resistência à tração e ao alongamento.

  • Qual a diferença entre o curvamento a frio e a quente?

    As curvadoras executam normalmente o curvamento a frio, mas podem ser utilizadas matrizes para curvar barras, tubos e perfis a quente. Outra técnica de curvamento a quente é o curvamento por indução, que permite arquear tubos de grandes dimensões em aço inoxidável, por exemplo.

    O curvamento a quente proporciona maior flexibilidade de deformação e permite obter raios de curvatura mais apertados. Já o curvamento a frio apresenta a vantagem de não alterar as propriedades mecânicas do metal trabalhado.

  • Quando optar por uma curvadora manual?

    Curvadora manual da ROTHENBERGER

    A curvadora manual é adequada para uso pontual ou para a produção de peças em pequenas séries, quando não seja necessário um elevado nível de precisão. Com uma curvadora manual, a precisão de curvamento e a repetibilidade da operação dependem da experiência do operador. Contudo, um modelo destes representa um investimento mínimo em comparação com uma curvadora industrial.

    As curvadoras manuais podem ser mecânicas ou hidráulicas:

    • As curvadoras manuais mecânicas são geralmente utilizadas para tubos de pequeno diâmetro. Têm uma alavanca para acionar o rolo, que por sua vez faz avançar a peça (tubo, barra ou perfil).
    • As curvadoras manuais hidráulicas usam‑se para curvar tubos de maior diâmetro. Possuem um cilindro hidráulico que exerce uma força regular no rolo de curvamento.
  • Como escolher uma curvadora automática?

    Curvadora automática da TRACTO-TECHNIK

    Se optar por uma curvadora automática, importa escolher um modelo adequado às exigências do trabalho a realizar, em termos de velocidade, desempenho e precisão:

    • As curvadoras automáticas hidráulicas executam um curvamento de qualidade com alta precisão, mas são relativamente lentas, nomeadamente em comparação com as curvadoras elétricas.
    • As curvadoras elétricas são rápidas.
    • As curvadoras CNC são máquinas programáveis, que oferecem um nível muito bom de repetibilidade e precisão, mas representam um investimento significativo.
  • Como escolher o número de rolos da curvadora?

    Curvadora de três rolos da FACCIN

    As curvadoras de três rolos são as mais comuns. Podem ter dois ou três rolos motorizados, dependendo dos modelos. Há, ainda, curvadoras de quatro rolos, destinadas a trabalhos específicos.

    • As curvadoras com dois rolos motorizados são mais económicas. Utilizam‑se sobretudo para produção de peças em pequenas séries, quando o acabamento não constitui um critério importante, pois os rolos estriados deixam, muitas vezes, marcas nas peças.
    • As curvadoras com três rolos motorizados são mais rápidas e oferecem um acabamento de melhor qualidade, mas tambémsão mais caras do que os modelos com dois rolos motorizados.
    • As curvadoras de quatro rolos permitem curvar tubos com maior facilidade, tanto os de grande como os de pequeno diâmetro. Estas são as curvadoras mais eficientes.

    Os rolos e o sistema de transmissão têm influência na qualidade de acabamento das peças e na longevidade da máquina. Os rolos temperados e retificados apresentam boa resistência ao desgaste e, portanto, maior durabilidade. O sistema de transmissão deve poder suportar cargas elevadas. Se for um sistema de engrenagens, as mais resistentes são as engrenagens com dentes temperados por indução. No caso de uma transmissão por eixo cardan, o sistema pode vir equipado com uma peça de plástico que se partirá se for sujeita a cargas excessivas, protegendo a máquina e facilitando a manutenção.

  • Quais os outros critérios de escolha de uma curvadora?

    Curvadora piramidal da AMOB

    As curvadoras podem ser piramidais ou assimétricas:

    • Numa curvadora piramidal, apenas o rolo central superior se move. A distância entre os dois rolos inferiores é fixa, mas maior do que numa curvadora assimétrica, permitindo assim curvar tubos de grande diâmetro e com um raio de curvatura maior.
    • Numa curvadora assimétrica, o rolo central é fixo e os rolos inferiores são ajustáveis, o que lhe confere uma grande flexibilidade. Assim, com uma máquina deste tipo, é possível efetuar trabalhos diversos com deformações ligeiras e raios de curvatura mínimos.

    A escolha entre uma curvadora vertical e uma curvadora horizontal vai depender do espaço disponível:

    • As curvadoras verticais requerem uma área de trabalho mínima, mas a altura do local deve ser suficiente para trabalhar as peças.
    • As curvadoras horizontais requerem uma área de trabalho maior, podendo ainda ser necessário instalar guias que sirvam de apoio às peças de trabalho.

    Algumas curvadoras possuem um mandril articulado. Este adapta‑se à forma interna da peça, evitando defeitos de ovalização.

Guias relacionados
1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...
Ainda não há comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será visível. Os campos de preenchimento obrigatório estão assinalados com *