Como escolher uma chave dinamométrica

A chave dinamométrica é também chamada “chave de torque” e, no Brasil, “torquímetro”. É uma ferramenta utilizada para apertar parafusos e porcas aplicando um binário (torque) preciso, indicado pelo fabricante. O binário de aperto das uniões aparafusadas é extremamente importante. Se for demasiado baixo, os elementos ficam frouxos e poderão vir a soltar-se, nomeadamente quando sujeitos a vibrações. Um binário demasiado elevado significa um aperto excessivo e pode resultar na rutura dos elementos de fixação. A escolha de uma chave dinamométrica faz‑se de acordo com a faixa de binário pretendida, expressa em Newton-metro (N.m).

Chaves dinamométricas: ver produtos

  • Quais os diferentes tipos de chaves dinamométricas?

    Chave dinamométrica manual de disparo da Paoli

    Chave dinamométrica manual de disparo da Paoli

    Existem dois tipos principais de chaves dinamométricas: as chaves dinamométricas com mecanismo de disparo e as chaves dinamométricas de leitura direta.

    As chaves dinamométricas de disparo, ou torquímetros de estalo, indicam quando é atingido o valor do binário previamente selecionado. Embora algumas destas chaves sejam fixas, a grande maioria é ajustável. Neste caso, é possível definir um valor compreendido na faixa de binário permitida pela chave.

    As chaves dinamométricas de leitura direta exibem o valor do binário de forma instantânea.

    2 tipos:

    Chaves de disparo

    Chaves de leitura direta

  • Quais as diferentes tecnologias usadas em chaves dinamométricas?

    As chaves dinamométricas podem ser manuais, elétricas, hidráulicas ou pneumáticas. Seja qual for a tecnologia que escolher, deve estar ciente de que terá de calibrar a chave antes de a utilizar.

    Chaves dinamométricas manuais

    Estas são as chaves dinamométricas mais comuns.

    Vantagens:

    • São as mais baratas;
    • São fáceis de utilizar, bastando selecionar o binário e depois rodar a chave encaixada no elemento que pretende apertar até que ocorra o disparo.

    Desvantagem: 

    • Estas chaves não são compatíveis com binários de aperto elevados (na ordem das várias centenas de N.m).

    De notar:

    • Estão igualmente disponíveis modelos mais económicos, em que se roda o cabo para selecionar o binário desejado. Estes têm a escala gravada no cabo.

     

    Chave dinamométrica hidráulica da STEALTH

    Chave dinamométrica hidráulica da STEALTH

    Chaves dinamométricas elétricas e chaves dinamométricas hidráulicas

    Agilizam as operações de aperto.

    Vantagens:

    • Como o aperto é extremamente rápido com estas chaves, permitem ritmos de trabalho elevados;
    • São indicadas para binários elevados (até vários milhares de N.m), impossíveis de atingir através do aperto manual;
    • Permitem apertar e controlar o binário em simultâneo.

    Desvantagens:  

    • Têm um custo bastante elevado;
    • São mais difíceis de utilizar, em particular as hidráulicas.

     

    Chaves dinamométricas pneumáticas

    Representam um meio-termo entre as chaves manuais e as chaves elétricas/hidráulicas. São de uso corrente em diversos tipos de oficinas, nomeadamente em oficinas de automóveis, onde são utilizadas para apertar com grande precisão as rodas dos carros, por exemplo.

    Vantagem:

    • O aperto é rápido.

    Desvantagem: 

    • Não permitem alcançar binários elevados.

    De notar:

    • Estas chaves necessitam de uma fonte de ar comprimido para funcionar.

    Tecnologias:

    Chaves dinamométricas manuais

    Chaves dinamométricas elétricas e hidráulicas

    Chaves dinamométricas pneumáticas

  • Que chave dinamométrica escolher consoante a aplicação?

    As chaves dinamométricas são utilizadas em todos os setores industriais em que seja necessário aparafusar (automóvel, aeroespacial, etc.). Indicamos aqui alguns exemplos das suas aplicações:

    Aperto e afrouxamento de rodas de automóveis

    As chaves dinamométricas são amplamente utilizadas no setor automóvel para apertar e desapertar as rodas dos veículos.

    O binário de aperto da roda de um carro deve situar‑se entre 60 e 80 N.m com uma pressão de 25 kg na extremidade do cabo da chave. Conforme se viu anteriormente, as chaves dinamométricas pneumáticas são perfeitamente adequadas a este tipo de aplicação.

    Aperto da cabeça do cilindro em motores de combustão interna

    A cabeça do cilindro de um motor de combustão interna requer um aperto bastante preciso. Não deve ficar nem demasiado apertada nem demasiado frouxa para que o motor funcione corretamente. 

    O binário de aperto deve situar‑se entre 60 e 90 N.m.

    Aperto das porcas dos cubos de roda

    As porcas dos cubos de roda também requerem um binário de aperto muito preciso, que se situará entre 100 e 200 N.m. Com uma chave dinamométrica elétrica ou com uma chave dinamométrica hidráulica, é possível atingir esses binários sem risco de danificar a peça.

Guias relacionados
1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...
Ainda não há comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será visível. Os campos de preenchimento obrigatório estão assinalados com *