Que cabine de pintura escolher?

A principal finalidade de uma cabine de pintura é a contenção de matérias perigosas, tais como partículas de overspray e compostos orgânicos voláteis (COV), de modo a evitar a dispersão de fumos, substâncias químicas, gases e vapores pela oficina e para o exterior. Além de contribuir para preservar o ambiente, cumprir as normas aplicáveis em vigor e garantir a segurança dos trabalhadores e das instalações, a realização do processo de pintura num espaço fechado, a cabine, permite obter um acabamento de melhor qualidade, evitando a aderência de partículas indesejáveis (como poeiras, por exemplo) à tinta fresca.

Cabines de pintura: ver produtos

  • Ccomo escolher uma cabine de pintura?

    Ao escolher uma cabine de pintura, precisa de conhecer as dimensões das peças e/ou dos produtos a pintar, a fim de selecionar uma cabine suficientemente grande para os poder inserir e manusear. Deve também certificar-se de que haverá ar e espaço suficientes na cabine para trabalhar.

    Em seguida, é necessário escolher o tipo de filtração, consoante o processo de aplicação utilizado:

    • A aplicação de tintas líquidas é geralmente realizada em cabines de pintura com filtro seco. As partículas de tinta que não aderem à peça e ficam em suspensão são aspiradas por um exaustor e retidas pelo conjunto de filtros situado nas paredes da cabine ou no fosso por baixo do pavimento.
    • Os processos de aplicação de tintas em pó requerem geralmente várias camadas de filtração, que terminam com um filtro de mangas ou com um coletor de poeiras, não sendo necessária a exaustão do ar para fora do edifício.
  • Em que consiste uma cabine de pintura?

    Cabine de pintura da marca Nova Verta
    Cabine de pintura da marca Nova Verta

    Uma cabine de pintura é um espaço ventilado e, se necessário, aquecido, que permite aos pintores trabalhar em condições de higiene e segurança de acordo com as normas em vigor. As cabines de pintura podem ser abertas ou fechadas e as suas dimensões variam em função do tamanho das peças a pintar. Existem, por exemplo, cabines de pintura automóvel e cabines de pintura para outros setores industriais.

    As cabines de pintura são constituídas por:

    • Uma estrutura de painéis que canalizam o ar;
    • Um sistema de ventilação motorizado e equipado com filtros especiais, que efetua a exaustão do ar contaminado com partículas suspensas da tinta pulverizada;
    • Uma chaminé de exaustão, que transporta o ar para o exterior do edifício;
    • Um quadro elétrico de comando da cabine.
  • Como dimensionar uma cabine de pintura?

    Para dimensionar corretamente a cabine de pintura que vai adquirir, terá de estimar as dimensões da maior peça a pintar, incluindo as de um eventual suporte, palete ou carro que a sustentará. Adicione a essas medidas, pelo menos, 60 cm de altura e 1,5 m de comprimento e de largura, e obterá assim as dimensões adequadas para a sua cabine.

    Se pretende realizar a pintura de várias peças em simultâneo, deve prever espaços de 90 cm entre elas.

  • Quais os tipos de ventilação das cabines de pintura?

    Cabine de pintura da marca Belmeko
    Cabine de pintura da marca Belmeko

    Uma boa ventilação é essencial para a saúde dos trabalhadores, mas também para o acabamento da pintura. A cabine dispõe de entrada constante de ar filtrado proveniente do exterior, bem como de exaustão do ar poluído. O sistema de ventilação é constituído por um ventilador de insuflação e por um ventilador de exaustão.

    As cabines de pintura diferem quanto à direção do fluxo de ar:

    • Fluxo de ar vertical: fluxo vertical descendente, do filtro do teto para as grelhas do piso.
      Vantagens: principalmente as condições de trabalho mais limpas. O ar aspirado passa em volta da peça e é extraído para o fosso por baixo da grade de piso da cabine. Deste modo, o excedente de tinta pulverizada (overspray) e os contaminantes são arrastados para baixo, para longe da peça, o que reduz o risco de defeitos na pintura devidos a contaminação, bem como a exposição do pintor a essas partículas. Tal permite obter acabamentos de melhor qualidade, que requerem menos correções e menos polimento após a secagem.
      Desvantagens: necessitam obrigatoriamente de túneis ou fossos por baixo. Caso estes não existam, tem de se proceder à sobreelevação da cabine, o que acarreta custos significativos.
    • Fluxo de ar diagonal: fluxo diagonal do filtro do teto para uma parede integral de sucção ou para uma grelha parcial numa das laterais.
      Vantagens: a circulação de ar em redor da peça é mais uniforme. O excesso de tinta e os contaminantes são aspirados e afastados da peça. Além disso, este tipo de cabine não necessita de um fosso de betão, o que implica menos custos.
      Desvantagens: são as cabines mais caras de todas devido aos métodos de construção utilizados mas, conforme se referiu, não precisam de túneis, fossos ou pisos elevados.
    • Fluxo de ar horizontal: fluxo horizontal de um painel de insuflação para uma parede lateral de sucção. Vantagens e desvantagens idênticas às das cabines de fluxo diagonal.
    • Fluxo de ar cruzado: o ar é aspirado pelas portas principais para o interior do espaço de trabalho e extraído através das paredes traseiras. O ar passa diretamente pela peça que está a ser pintada.
      Vantagens: estas cabines são económicas na medida em que não necessitam de muito material de construção nem de grandes obras para a sua instalação.
      Desvantagens: o fluxo de ar segue uma trajetória linear através da peça, aumentando a probabilidade de os contaminantes se colarem ao objeto que está a ser pintado, uma vez que têm de percorrer uma distância maior até à saída. O próprio pintor constitui igualmente um obstáculo ao fluxo do ar, o que pode causar a acumulação excessiva de tinta em certas partes da peça.

    Tipos de ventilação:

    • fluxo de ar vertical
    • fluxo de ar diagonal
    • fluxo de ar horizontal
    • fluxo de ar cruzado
  • Que tipos de aquecimento podem existir nas cabines de pintura?

    O aquecimento é um critério importante a ter em conta ao escolher uma cabine de pintura, pois pode sair caro se mais tarde desejar modernizar ou adaptar uma cabine de baixo custo.

    • As cabines de fluxo horizontal não podem ter aquecimento pelas portas.
    • A instalação de um sistema de aquecimento em cabines de fluxo cruzado exigirá modificações substanciais, e um sistema de recuperação do calor em algumas dessas cabines poderá ser oneroso. É melhor prever essas necessidades antes da compra.
    • As cabines de fluxo vertical são mais fáceis de adaptar para adicionar uma fonte de calor. Se quiser um sistema de recuperação de calor nestas cabines, poderá ser mais caro e complexo devido à exaustão na parte traseira da cabine, uma vez que será necessário instalar condutas para esse efeito.

    Se optar por um equipamento sem aquecimento, é aconselhável deixar espaço suficiente em torno da cabine para mais tarde poder instalar um sistema de aquecimento, se assim o desejar. Certifique-se também de que dispõe da alimentação elétrica necessária nas instalações e de que a sua autarquia poderá conceder-lhe uma autorização para instalar o aquecimento. Para pintura de peças de grandes dimensões, prefira uma cabine com recuperação de calor e fará economias significativas.

  • Que método de filtragem escolher para uma cabine de pintura?

    É importante filtrar o ar nas cabines de pintura, devido à constante insuflação e exaustão de ar. A filtragem de ar é necessária tanto para obter bons resultados no acabamento da pintura como para preservar o ambiente. Os filtros devem ser inspecionados com regularidade a fim de evitar quebras de desempenho.

    O sistema de filtragem é constituído por diferentes tipos de filtros:

    • Pré-filtros: são instalados na frente do ventilador de insuflação e asseguram a purificação do ar que entra.
    • Filtros de extração: são instalados por baixo da grade do piso (fluxo vertical ou diagonal) ou na parede lateral (fluxo diagonal ou horizontal). Estes filtros têm como função reter as partículas de tinta e outras impurezas.
    • Filtros de saída: não se encontram em todas as cabines. Como o nome indica, filtram o ar que sai da cabine. Dependendo da frequência de pintura e do produto, poderá instalá-los ou não.

    Chama-se a atenção para o facto de existirem filtros próprios para cabinas de pintura por pulverização. Trata-se de filtros de elevado desempenho, destinados a evitar a inalação e/ou a ingestão de partículas pelos trabalhadores.

  • Qual a norma aplicável às cabines de pintura?

    Cabine de pintura da marca Belmeko
    Cabine de pintura da marca Belmeko

    A norma NF EN 12215 + A1 define os requisitos relativos às cabines de pintura (requisitos de segurança para cabines de pulverização de produtos orgânicos líquidos), aplicáveis à pulverização de tintas, vernizes, etc.

    Por razões de segurança, esta norma obriga a que a cabine esteja equipada com:

    • Sistema de ventilação composto por um ou mais ventiladores;
    • Sistema de filtragem a seco ou de lavagem do ar;
    • Dispositivos de medição e controlo;
    • Equipamentos para extinção de incêndios;
    • Dispositivo de alarme.
  • Evolução das cabines de pintura: a cabine conectada

    À semelhança de muitos outros produtos, atualmente também já existem cabines de pintura em versão conectada. O operador controla o trabalho através de um ecrã tátil. Por sua vez, o responsável da oficina pode assim acompanhar as operações em tempo real e supervisionar não só a produção, como ainda as condições ambientais no interior da cabine: temperatura, humidade, etc.

Guias relacionados
1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...
Ainda não há comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será visível.