Como escolher um motor de combustão interna

Os motores de combustão interna são máquinas que transformam o calor e a pressão de uma reação de combustão em energia mecânica. A maioria destes motores funciona com base na combustão controlada de combustível e ar na câmara de combustão. A combustão gera calor e pressão, acionando direta ou indiretamente um eixo-árvore. A energia mecânica produzida por um motor de combustão pode ser rotativa, vibratória ou outra, dependendo do tipo de motor. Os motores de combustão interna são utilizados em automóveis, em grandes máquinas industriais e em muitos outros tipos de veículos e equipamentos.

Motores de combustão interna: ver produtos

  • Quais os principais tipos de motores de combustão interna?

    Existem diferentes tipos de motores de combustão interna: o motor de 2 tempos, o motor de 4 tempos e o motor rotativo Wankel.

    Motor de 2 tempos 

    Neste tipo de motores, a queima do combustível misturado com o ar dá-se dentro do cilindro. Trata‑se do motor mais usado em cortadores de grama e em pequenos veículos de duas rodas. É assim designado porque cada ciclo de trabalho ocorre em dois tempos, ou seja, em dois cursos do pistão, que realiza movimentos retilíneos alternativos.

    Os motores de dois tempos desgastam‑se mais rapidamente do que os outros.

    Motor de 4 tempos

    É também um motor de pistão com movimentos lineares alternativos. É o tipo de motor usado no setor automotivo e aeronáutico. O funcionamento do motor de 4 tempos é semelhante ao do motor de 2 tempos, exceto que cada ciclo possui quatro etapas:

    • admissão: entrada da mistura de ar e combustível no cilindro;
    • compressão: compressão dos gases na câmara de combustão;
    • explosão ou combustão: os gases comprimidos inflamam‑se e ocorre a explosão;
    • escape: os gases são empurrados para o escapamento e expulsos para o exterior.

    Motor rotativo, ou motor Wankel 

    Dotado de um rotor, este tipo de motor executa um movimento rotativo, em vez do movimento linear alternativo dos motores de pistão de 2 e 4 tempos. Como tal, produz menos ruído e menos vibração do que os motores de pistão. É usado em alguns carros, como o Mazda RX-8. Atualmente, considera‑se a possibilidade de utilizar este tipo de motor em modelos com motorização híbrida.

  • Motor a diesel, gasolina ou gás?

    Para escolher um motor de combustão interna adequado às suas necessidades, antes de mais importa decidir por que tipo de combustível optar.

    Se pretende um motor com alto torque a baixa rotação, o mais indicado será um motor a diesel. Embora estes sejam relativamente caros, consomem menos combustível. Os motores a diesel são utilizados em diversas máquinas e equipamentos, nomeadamente marítimos e navais, médico-hospitalares, agrícolas, florestais, de construção, mineração, telecomunicações, obras subterrâneas, entre outras áreas.
    No entanto, estão sujeitos a normas de emissões de poluentes cada vez mais rígidas.

    Se procura um motor de alta potência que permita mudar facilmente de velocidade, opte por um motor a gasolina. Os motores a gasolina podem ser adquiridos a um preço mais acessível, mas têm um consumo de combustível superior ao de um motor a diesel.

    Se preferir uma tecnologia alternativa, poderá considerar os motores a gás, nomeadamente a GNC (gás natural comprimido), GNL (gás natural liquefeito) ou biometano, que são combustíveis mais baratos e mais ecológicos.

    Os motores híbridos também podem ser uma solução interessante se quiser um motor potente menos poluente do que um motor de combustão interna convencional, embora o seu preço de compra seja mais alto por combinarem duas tecnologias.

    Motor a diesel JOHN DEERE

    Motor a gasolina KUBOTA

    Motor a gás MAN Engines

    Principais tipos de motores de combustão:

    • motores a diesel
    • motores a gasolina
    • motores a gás
  • Quais as diferentes configurações de motores?

    Os motores de combustão interna têm diferentes configurações, de acordo com a disposição dos cilindros.

    Motor em linha

    É o motor mais comum, mais fácil de instalar e mais barato. Possui uma única fileira de cilindros dispostos lado a lado, o que lhe confere uma forma mais alongada. Esta configuração tem a desvantagem de ocupar mais espaço no sentido do comprimento. Além disso, os cilindros em linha desequilibram o motor e podem gerar vibrações. Contudo, é possível instalar um contrapeso para mitigar estes inconvenientes.

    Motor boxer 

    É um motor completamente plano, cujos cilindros se encontram na posição horizontal. Ao contrário do que acontece no motor em linha, os cilindros do motor boxer estão situados em ambos os lados do virabrequim a fim de equilibrar melhor o motor.

    Esta configuração também apresenta a vantagem de ocupar pouco espaço em altura, o que permite instalar o motor numa posição bastante mais baixa no chassi e conferir, assim, ao veículo maior estabilidade e aderência à estrada.

    Contudo, o motor boxer requer manutenção e a substituição das velas de ignição.

    Motor em V

    O nome indica a posição dos cilindros. O motor em V tem duas fileiras de cilindros dispostos em ângulo, por cima do virabrequim, que trabalham alternadamente. A título de exemplo, um motor V8 possui duas fileiras de 4 cilindros. 

    O motor em V tem certas vantagens:

    • O tipo de virabrequim usado nestes motores é muito leve, o que reduz as vibrações no veículo;
    • Oferece alto torque de partida mesmo em baixas rotações.

    No entanto, a configuração complexa deste motor torna‑o muito caro.

    Motor em W

    Tem uma configuração semelhante ao motor em V, mas duplicada. As suas quatro fileiras de cilindros formam, assim, um “W”. Tem como principal vantagem ocupar pouco espaço.

    Este tipo de motor é usado em carros de gama alta e em aeronaves. Tal como o motor em V, o motor em W também é bastante caro.

  • Quais os principais critérios de escolha de um motor?

    Ao escolher um motor, é importante saber qual a potência máxima necessária (em cavalos-vapor [cv] ou em kilowatts [kW]). Esta é determinada pelo torque do motor (expresso em newton-metro [Nm]) e pela velocidade do motor (expressa em rotações por minuto [rpm]).
    Como o torque do motor varia em função da velocidade de rotação deste, certifique‑se de que o motor que pensa adquirir é adequado ao uso previsto. Por exemplo, se optar por um motor a gasolina, este terá de funcionar a uma velocidade relativamente elevada para atingir o seu torque máximo. Já se escolher um motor a diesel, este conseguirá alcançar um torque elevado mesmo com baixa velocidade de rotação e menor consumo de combustível.

    Os fabricantes geralmente disponibilizam tabelas que indicam a potência e o torque do motor de acordo com a sua velocidade de rotação. Estas informações permitirão verificar se o motor em questão é adequado às suas necessidades.

    Os motores a gás foram desenvolvidos a partir dos motores a gasolina e a diesel. Apresentam, por isso, uma potência equivalente. Constituem a melhor opção se basear a sua decisão em critérios ambientais.

  • Como escolher o número de cilindros do motor?

    Motor de combustão interna de 4 cilindros

    A cilindrada do motor é determinada pelo volume de cada cilindro multiplicado pelo número de cilindros. Regra geral, entre dois motores com a mesma cilindrada, aquele que tiver maior número de cilindros vai oferecer melhor performance e mais potência. Os motores de combustão interna multicilíndricos apresentam, portanto, um desempenho superior ao dos monocilíndricos.

    Conforme dissemos, o desempenho do motor é proporcional ao número de cilindros. Por exemplo, um motor de combustão interna monocilíndrico, a baixa velocidade, só consegue desenvolver um torque baixo, atingindo o torque máximo a velocidades de rotação médias. Um maior número de cilindros fornece, geralmente, um torque de motor mais elevado a baixas e altas velocidades.

    Além disso, proporciona maior conforto pois, quanto mais cilindros tiver, menos vibração o motor produz. A desvantagem é que o tamanho do motor aumenta proporcionalmente ao número de cilindros.

    No que diz respeito aos motores de baixa cilindrada, os de quatro cilindros, bastante comuns há alguns anos, têm vindo a ser progressivamente substituídos pelos motores de três cilindros. Estes são mais econômicos em termos de preço e de funcionamento, e mais eficientes, pois apresentam menor consumo de combustível e geram menos emissões poluentes.

  • Que outros fatores condicionam a escolha de um motor de combustão interna?

    Um motor de combustão interna deve ser refrigerado de forma artificial. O sistema de arrefecimento pode ser a ar ou a água. Um motor refrigerado a ar é mais leve e mais pequeno do que um motor refrigerado a água, mas o controlo da temperatura do motor é mais complexo. É preciso ter esse fator em conta, pois a eficiência de um motor de combustão interna está diretamente relacionada à sua temperatura de funcionamento.

    Os motores a gasolina são geralmente motores de 4 tempos, mas também existem motores de 2 tempos, que utilizam uma mistura de gasolina e óleo como combustível. Estes motores têm uma construção mais simples, mas requerem uma velocidade de rotação mais alta do que um motor equivalente de 4 tempos para alcançar a mesma potência. Além disso, os motores de 2 tempos tendem a desaparecer por ser difícil fabricar motores de 2 tempos que atendam às atuais normas de emissões de poluentes.

Guias relacionados
1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...
Ainda não há comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será visível.