O salão online da indústria

Que teclado industrial escolher?

Para além do seu uso nos escritórios, os teclados industriais são também cada vez mais comuns em terminais de HMI (interface home-máquina) e de IoT (Internet das Coisas), em dispositivos de PDV (pontos de venda), em quiosques, carrinhos médicos e ainda em suportes móveis.

Estes teclados foram concebidos para funcionar em condições extremas.

Alguns teclados usados em áreas abertas ao público têm proteção antivandalismo. Outros, utilizados em ambientes industriais de alto risco, são frequentemente robustos, ou seja, resistentes a impactos e a explosões. Graças à sua construção sólida, são muitas vezes resistentes à água, a poeiras e a outras impurezas, ao óleo e a produtos químicos. Podem ser limpos com produtos de limpeza industriais e químicos.

Outra particularidade dos teclados industriais é que existem com diferentes tipos de montagem, permitindo-lhe escolher um que se integre perfeitamente no seu sistema: modelo open frame, embutido (num painel), para montagem em rack, etc.

Teclados industriais: ver produtos

  • Como escolher um teclado industrial?

    A escolha do teclado vai depender da sua aplicação e basear-se nos seguintes elementos:

    • O número de teclas: deverá decidir se precisa de números, de letras, de teclas de função (F1, F2, etc.). O teclado convencional tem 101 ou 102 teclas, mas há várias configurações possíveis com um número variável de teclas (de 24 a 128 teclas).
    • O tipo de montagem: em suporte VESA & AMPS, em painel frontal, em rack, etc.
    • A proteção necessária: antivandalismo, à prova de água, à prova de explosão, compatível com campos eletromagnéticos, etc.
    • O dispositivo apontador: trackball, touchpad, trackpoint ou joystick.
  • Quais os tipos de montagem de um teclado industrial?

    Teclado de mesa: estes teclados fechados ou encapsulados são concebidos para aplicações de automação de escritório. Possuem geralmente uma estrutura inclinada ou pés dobráveis a fim de inclinar a superfície do teclado para maior comodidade do utilizador.

    Teclado para montagem em painel: são teclados embutidos que permitem uma fácil integração na superfície superior ou frontal de um painel de instrumentos ou de um equipamento, por exemplo, no painel de controlo de uma máquina.

    Teclado para montagem em rack/gaveta-rack: trata-se de teclados com dimensões otimizadas para uma integração perfeita nos racks para aceder às funções de vídeo, teclado e touchpad a partir de uma única estação de trabalho e gerir um ou mais servidores.

    Teclado OEM: estes modelos, sem moldura nem caixa, destinam-se a ser integrados numa máquina ou num quiosque.

  • Que dispositivo apontador escolher para um teclado industrial?

    Alguns teclados estão equipados com um dispositivo apontador integrado que substitui o rato:

    • Trackball: permite controlar o cursor com maior precisão e é adaptado a utilizadores tanto destros como esquerdinos. Tem também a vantagem de ser ergonómico.
    • Superfície sensível ao toque (touchpad ou trackpad): permite mover o cursor deslizando simplesmente a ponta de um dedo sobre esta superfície.
    • Sensor de força resistivo (FSR): este dispositivo apontador consiste num sensor de força que mede a pressão exercida sobre a célula do sensor com uma resistência variável. Esta tecnologia pode ser integrada em teclados finos e flexíveis.
    • Joystick/trackpoint: neste tipo de sistema, o utilizador inclina o elemento móvel (joystick ou trackpoint) para movimentar o cursor. Poderá optar por um joystick com um ou com múltiplos eixos, dependendo da complexidade do uso previsto.
  • Quais os tipos e graus de proteção dos teclados industriais?

    Um bom teclado industrial deve atender a certas normas de segurança:

    • Teclado antivandalismo: muito robusto, quase indestrutível, frequentemente fabricado em aço e à prova de água, este teclado é projetado para utilização no exterior, por exemplo, em quiosques e terminais de uso público.
    • Classificação IPxx: deve ter uma ideia precisa das condições ambientais em que o equipamento será utilizado, de modo a selecionar o grau IP (índice de proteção) adequado contra a entrada de corpos estranhos. O primeiro dígito indica o nível de proteção contra partículas sólidas e o segundo o nível de proteção contra água e/ou outros líquidos. Os teclados industriais são geralmente classificados como IP65 ou IP68.
    • Classificação IKxx: o índice IK diz respeito ao grau de proteção contra impactos mecânicos externos, expressos em joules. Este índice é composto por um número de dois dígitos que indica a equivalência a um impacto com determinadas características. Por exemplo: xx=01 => equipamento protegido contra impactos até 0,15 joule (equivalentes à queda de uma massa de 150 g de 10 cm de altura).
    • Diretivas ATEX: estas dizem respeito à proteção dos trabalhadores em locais onde existe o risco de formação de atmosferas explosivas. Os teclados industriais que cumprem os requisitos ATEX são concebidos para uso em áreas que comportem riscos de explosão.
    • MIL-STD-810G/F: é uma norma norte-americana que indica a robustez de um equipamento. Inicialmente elaborada para o exército dos EUA, é agora utilizada no domínio comercial para indicar a adequação do produto às condições ambientais.
    • MIL-461: norma igualmente oriunda do exército norte-americano que indica a compatibilidade eletromagnética.
  • Conectividade do teclado industrial: o que escolher?

    A conectividade refere-se às ligações físicas, quer as elétricas quer para transferência de dados. Tem diferentes opções:

    • PS2 (Personal System/2): era utilizado para ligar o teclado e/ou o rato antes do aparecimento das ligações USB. Com este sistema de ligação, o dispositivo periférico tem de ser ligado ao computador antes de iniciar este, caso contrário o teclado/o rato não funcionará.
    • USB: é a tecnologia de ligação mais versátil e difundida. O USB é usado para conectar dispositivos periféricos.
    • Sem fios (wireless): as duas principais tecnologias de ligação sem fios são o wi‑fi, definido na norma IEEE 802.11, e o bluetooth, que funciona através de um recetor ligado a uma porta USB.
    • Serial ATA (ou SATA): permite ligar dispositivos compatíveis com esta norma (disco rígido, leitor de DVD, etc.) a uma placa-mãe (motherboard). Especifica um formato de transferência de dados, bem como um formato de cabo.
    • CANbus: tipo de ligação conhecida por multiplexação ou multiplexagem, que consiste em ligar a um único cabo (o bus, ou barramento) um grande número de componentes de um sistema informático, que enviam informações à vez, evitando assim a multiplicação de cabos (dependendo da aplicação). Atualmente, as redes CAN (Controller Area Network) são utilizadas nos mais diversos setores industrais, nomeadamente na indústria automóvel.

    A escolha do tipo de ligação varia em função do computador ou terminal ao qual irá ligar o teclado e das portas existentes neste.

  • Escolher um teclado com que mecanismo de acionamento das teclas?

    Teclado mecânico (ou com interruptor mecânico): quando se prime uma tecla, é ativado um interruptor que envia um sinal ao processador.

    • Vantagens: velocidade, comodidade de uso, possibilidade de substituir teclas separadamente em caso de avaria.
    • Desvantagens: mais caro do que um teclado de membrana e mais ruidoso.

    Teclado de membrana: composto por várias camadas de poliéster. Este teclado tem uma camada visível (com as inscrições das diferentes teclas) e uma camada invisível, que inclui os circuitos impressos por serigrafia em prata e/ou em negro de fumo. O teclado de membrana pode ter a superfície lisa (simples e económico) ou teclas em relevo de modo a proporcionar ao utilizador uma sensação tátil semelhante à dos teclados mecânicos.

    • Vantagens: fácil personalização do teclado, mais barato que os teclados mecânicos.
    • Desvantagens: mais lento e com menor durabilidade do que um teclado mecânico.

    Teclado tátil: faz-se a distinção entre o capacitivo (reage à mudança que ocorre no campo eletromagnético quando uma tecla é premida) e o resistivo (ao premir uma tecla, as duas camadas entram em contacto, permitindo assim a passagem de corrente). A desvantagem do teclado tátil capacitivo é que é necessário o contacto da pele para acionar as teclas, não sendo portanto adequado se o trabalho exigir o uso de luvas.

    Teclado piezoeléctrico: aplica-se uma carga mecânica a certos cristais, como o quartzo ou o sal de Rochelle, para produzir cargas eléctricas.

    • Vantagens: muito robusto, pode ser usado perto da água, longa vida útil.

    Mecanismo das teclas:

    • mecânico
    • de membrana
    • tátil capacitivo
    • tátil resistivo
    • piezoelétrico
  • Que outras opções ter em conta na escolha de um teclado industrial?

    Para além dos elementos já mencionados, relativos por exemplo ao tipo de montagem, ao dispositivo apontador e à conectividade, que podem ajudar a escolher o tipo de teclado mais adequado à aplicação prevista, existem outras opções a considerar:

    • Recurso a hubs USB, para aumentar a conectividade.
    • Retroiluminação, para uso em locais com pouca luz.
    • Teclado personalizado, que a maioria dos fabricantes de teclados industriais lhe pode fornecer, para que tenha um teclado perfeitamente adaptado às suas necessidades.
Guias relacionados
1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...
Nenhum comentário

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *